Das coisas

Já estou em lua de mel, finalmente, a viagem caiu-me mal, como ando meio doente enjoei. Isto de casar dá muito trabalho, como tal não tive grande tempo para escrever. Fiquei triste por perder dois seguidores, mas pronto, acontece. Sei que não escrevo tanto, nem sempre tenho inspiração. Mas por alguma razão não acabei com o blog, porque gosto disto, é o meu cantinho. Pessoas que escrevem todos os dias, que tenham de trabalhar, tratar da casa, sempre coisas a fazer, não sei como é que conseguem. Porque sou humana, ter uma vida cansa. Chegar ao fim do dia estafada, de vez em quando leio blogs que gosto, escrever nem sempre dá. E agora que tenho tempo para descansar vou aproveitar, porque isto faz muita falta. Um mês de férias, em que as férias do trabalho não foram férias, sempre com coisas todos os dias para organizar do casamento, andava a dar em doida, literalmente. O dia do casamento foi um dia lindo, o dia mais feliz da minha vida, em que me senti uma princesa, eu que sempre disse que não me ia casar. É um orgulho ter uma pessoa fantástica ao nosso lado. E ser feliz. Ser feliz provoca inveja a tanta gente. Eu gosto de ser diferente. Tantas e tantas vezes fui julgada por isso. Hoje em dia não quero saber. Sou feliz à minha maneira. Posso dizer que a lua de mel não foi nada do género ilhas paradisíacas, li tantas pessoas no forúm das noivas que iam para a Republica Dominicana, Dubai, Maldivas, etc. Gostava de ir a Nova Iorque um dia, só que fica caro. E de visitar as ilhas gregas também. Um dia hei-de ir. Posso dizer que sou fona, forreta. É verdade. Mas vim para um sítio bonito, que muitas pessoas ficaram admiradas, com "só?". Sou esquisita também. Não gosto de comer fora. Nunca na minha vida gostei de comida nos restaurantes. Não gosto de pagar para comer mal. Eu sei que muitas pessoas adoram ir aos restaurantes da moda, para comer uma azeitona no prato, e pagar caro, mas eu não. Tal como os temperos que metem são demasiado salgados e picantes. e esperar uma hora para comer então não tenho pachorra. É uma hora perdida do meu tempo. Tenho mais que fazer. Houvesse coisas para cozinhar aqui e fazia eu. Sou uma esquisita. Mas gosto. Quem não gostar temos pena. Quem quer agradar a todos lixa-se. Por isso vou continuar a ser eu, estranha, diferente. Se fosse igual a toda a gente qual era a piada? :D

Share:

3 comentários

  1. "Nunca na minha vida gostei de comida nos restaurantes. Não gosto de pagar para comer mal. Eu sei que muitas pessoas adoram ir aos restaurantes da moda, para comer uma azeitona no prato, e pagar caro, mas eu não. " Que extremo.... tão exagerado, não sei por onde tem andado mas existem restaurantes maravilhosos, onde se come muito mas muito bem e nem são caros. E nem sequer falo de não ser adepta de experimentar coisas diferentes..

    ResponderEliminar
  2. Foste para um sítio lindo foste :) Espero que estejas a gostar !
    Quanto ao resto, que se lixe! Temos de estar é bem connosco, só isso. E ser diferente é tão bom :)

    ResponderEliminar
  3. Sofia: Não acho que seja extremo, é a minha opinião. Ainda não apanhei nenhum restaurante maravilhoso que me fizesse mudar a perspectiva que tenho. Há pessoas que gostam de ir comer fora, eu não, cada um tem os seus gostos, há que aceitar isso. Experimentar coisas diferentes, isso é comigo, até posso experimentar mas não publico tudo o que faço na vida.

    ResponderEliminar