Coisas que não percebo

Tenho uma alimentação saudável, bebo 1,5l água ou mais por dia, raramente como doces, pizzas, hambúrgueres, fast food não é comigo (em Paris comi uma vez no mac e fiquei aflita do estômago). Ora comendo eu muito mais peixe, não como carnes vermelhas, não passo sem legumes, os iogurtes que como são mimosa magros (adequados para diabéticos). Manteiga deixei de consumir há mais de um ano. Queijo só quark e pouco mais. Não bebo leite porque sou intolerante à lactose e não me apetece desembolsar 2€ ou mais para um pacote. Só uso azeite para cozinhar, e óleo de côco. Não consumo quantidades exageradas de comida. Como 2 ou 3 peças de fruta por dia. E depois fico frustrada quando não consigo emagrecer. O ginásio ajuda-me a fazer menos insulina. Esta semana não posso ir porque a articulação do joelho está inflamada, coisa de esforço a mais. Ando há muito tempo no ginásio, desde Novembro 2014, tirando a pausa de Julho a Setembro do ano passado. Em termos de kgs perdidos não muda nada. Umas vezes baixa um bocadinho e depois volta ao mesmo. A massa gorda está na casa dos 32%. E eu quero baixar esta coisa e não consigo. Não percebo porque é que as pessoas que não têm problemas de saúde e enfardam fast food e etc, começam a comer melhor, e pimbas, logo resultados. Não é justo. Eu que tenho uma alimentação saudável e não como fast food não há maneira de emagrecer. É verdade que o gym ajuda a ficar mais em forma, com o corpo diferente, mas a p* da balança não sai do mesmo. Desde que deixei a pílula foram 2 kgs para cima. Para a minha altura (1.61m) peso 68kgs. É demasiado. Já estive com 72, aqui há uns anos. Cheguei aos 58kgs quando tomava antidepressivos. Já os deixei há dois anos e meio, tenho a noção que aquilo era "estar drogada" (não que eu saiba) porque inibia as minhas emoções, logo mal comia. É uma fase da minha vida que hoje me faz ver o quanto mudei. Enfim. Voltando ao tema do peso, para mim não é fácil, possivelmente pelo facto de ser diabética, de tomar comprimidos e insulina, e o meu metabolismo é um bicho estranho. Gostava de perceber. Quero perder peso, e baixar pelo menos dos 65kg, para o IMC estar abaixo dos 25. O principal facto é pela minha saúde. Pela auto-estima. Por mim. É uma luta diária. Todos os dias ter mil e um cuidados. Custa-me ter tanto cuidado e não ver resultados.
De há dois meses para cá que não tenho trabalho (remunerado), mas praticamente não tenho parado. É curso disto, é inscrições para a universidade, é cuidar de mim, a querer fazer tudo e mais alguma coisa, e nos próximos dias não posso fazer exercício, e isso deixa-me chateada porque não gosto de estar fisicamente parada. Sou uma pessoa que gosta de estar sempre ocupada, não fui feita para ser dondoca. Limpar a casa, pintar um móvel qualquer, organizar a roupa, passar a ferro, cozinhar, estender roupa, manter a casa arrumada, organizar coisas, estudar, escrever, ouvir música, ir dar uma volta a pé por aí, ir ao gym, sonhar, fazer máscaras para o cabelo e faciais 2x por semana, tratar de mim, fazer esfoliações, besuntar-me de creme, fazer a depilação, ir ao cinema, ou ver filmes em casa, ver séries, vídeos no youtube, ler blogs, arranjar as unhas, reclamar que o cabelo tem vida própria, sou um bicho estranho eu sei. Não entendo certas mulheres (conheço, vá conhecia uma assim) que só querem ser dondocas. Isto é, ter empregada para tudo, não querer trabalhar, mas querem andar sempre bem vestidas, e ir comer fora, serem "chiques", por fora claro. Tudo isto à custa de um "banana" qualquer. Há certas realidades que me fazem confusão. Aquelas mulheres que têm filhos de dois em dois anos para receber € e viverem à custa disso por exemplo. Mesmo as que estão desempregadas e se queixam mas depois não fazem nada para mudar isso, e são esquisitas.  
Vou ser o mais frontal possível. Estou sem trabalho por opção própria. Sim. Porque andava muito mal, a esgotar a minha saúde num trabalho sem futuro nenhum. Andava a entrar num esgotamento. Desde que me mudei para cá que o ambiente naquilo foi sempre péssimo. E andei assim meses. Até tomar uma decisão de me despedir. Cheguei a um momento em que disse basta. As pessoas gostam muito de falar mas só quem passa pelo mesmo entende. Não foi uma boa experiência, mas ganhei algum estofo, pelo menos para saber o que não quero voltar a passar. A verdade é que desde aí já fiz muita coisa, aproveitar o tempo a dois, ver mais a família, ter tempo para fazer coisas ao fim de semana, principalmente. Eu sou uma pessoa simples, não gosto de confusões, mas acredito no karma. Acho que de pessoas mesquinhas está o mundo cheio. Faz falta pessoas verdadeiras, a honestidade é uma coisa muito rara hoje em dia. Dou um exemplo, há uns tempos estive num sítio e levei um chapéu de chuva por engano, da mesma cor, depois fui lá devolver. A pessoa que levou o meu não devolveu. Pronto. É isto.
Eu quero voltar a estudar. É esse o meu objectivo. Ando focada nisso. Quero ter uma vida melhor, um trabalho melhor, e se eu quero vou lutar por isso. Simples. Não há cá tretas nem efeitos especiais como nos filmes. Há força de vontade e muita paciência. Há sempre aquela coisa "ah tiveste sorte". Bla bla bla. Tretas. A vida não é fácil. Tenho um bocado o espírito de aventura do meu pai, que sempre lutou. É uma inspiração. Isto está grande. 
Beijinhos*

Share:

0 comentários