Algo que demorei a perceber

É que por muitos anos que envelheça, primeiro tenho de ser boa para mim, e só depois para os outros. De que adianta ser boa pessoa para os outros se depois me tentam lixar? Li já não sei onde que as pessoas "fortes" costumam andar sozinhas, enquanto que as "fracas" precisam de estar sempre rodeadas de pessoas. Não é sempre, mas neste caso identifico-me completamente com isto.
Sei que ainda vou passar por muita coisa ao longo da vida, mas admito que custa um pouco ter de "andar sempre de pé atrás". Sempre fui assim. Mudar é por mim, não pelos outros ou para pertencer a um "grupinho". Isso não faz o meu género. Às vezes é cansativo não conseguir "confiar" nas pessoas, mas já me tentaram passar por cima demasiadas vezes, e aqui a menina já não está para isso. Dar confiança? Não me parece. Sou desconfiada? Sim. Agora tentarem-me fazer passar por parva é que não. Com a idade vou aprendendo a defender-me. E sinceramente já não tenho paciência para dramas e indecisões. 
Tenho passado por algumas coisas ultimamente, apanhei um susto grande, e foi quase como uma "chapada" para acordar. Mas a verdade é que se eu não cuidar de mim quem fica mal sou eu. E sou demasiado nova para deitar tudo a perder. 
A minha saúde é importante. É o mais importante. Tenho andado um pouco insegura e com medo, pois estou a fazer um esforço enorme para conseguir melhorar a minha saúde. Não vou dizer o que é, mas que é algo para me fazer mudar ainda mais a alimentação, os hábitos, voltar a fazer exercício, comprar uma passadeira, e fazer uma dieta low carb. Posso dizer que já perdi quase 2,5kg, o que é bom, mas para mim é algo secundário. Se emagrecer com o que ando a fazer para melhorar a minha saúde, melhor. 
São muitas coisas ao mesmo tempo. Não faço ideia onde vou buscar as forças para isto tudo. Com o 2º ano prestes a começar, e mais rotinas que tenho de implementar, de gerir, isto tudo, não sei como raio é que vou conseguir. Tenho de ter tempo para mim, para a minha saúde, para 1h de exercício, e ainda aulas, estudar, gerir tudo em casa, e (tentar) conseguir dormir. Não é fácil. Ainda para mais quando só sei os horários a 2 dias das aulas começaram, é uma m* para conseguir planear a minha vida. E não, eu não vivo sem planear a minha vida. Não me posso dar a esse luxo agora. Era bom se assim fosse, mas para conseguir cuidar de mim e passar às disciplinas vai ter de ser assim. 
Isto está a ficar comprido, mas precisava de desabafar. Este último mês tem sido uma adaptação, e daqui a nada é uma adaptação ainda maior, e não sei por onde começar. 
Não é fácil ser eu. Ninguém sabe as lutas por que passo, lidar com inseguranças, dúvidas, problemas de saúde, com tantas coisas ao mesmo tempo só tenho vontade de chorar e tentar perceber o porquê de isto me acontecer, mas não posso ir abaixo. É tentar sorrir mesmo com isto tudo. Lutar e não deixar que a vida me tente deitar abaixo. Que vou conseguir ultrapassar isto.
Beijinhos*

Share:

1 comentários

  1. " Li já não sei onde que as pessoas "fortes" costumam andar sozinhas, enquanto que as "fracas" precisam de estar sempre rodeadas de pessoas. "

    Se calhar era esta resposta que eu procurava há algumas semanas. ;)

    Força, tudo a correr bem!*

    Beijinho d'

    A Marta
    https://amartaeumblog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar