Passagem de ano

Foi numa passagem de ano há 4 anos que conheci o meu Homem. E a modos que desde aí que a minha vida mudou.
Este ano foi dos anos mais difíceis por que passei. Abri os olhos quanto a "certas" pessoas, que pensei serem "amigas", e isso fez com que me tornasse mais fechada. É muito difícil confiar em alguém, então amigos mesmo posso contar pelos dedos de uma mão. 
É difícil lidar com pessoas que nos tentam por para baixo, pessoas que não se sentem felizes com a nossa felicidade, mas sim com inveja. E sinto isso hoje em dia, não sou convencida nem me acho melhor que ninguém, mas de facto "tentarem" copiar-me é ridículo. Quando me apercebo do quanto fui ingénua por confiar em certas pessoas que não mereciam conhecer o verdadeiro "eu", é que vejo o quanto aprendi ao longo destes últimos anos. Então desde que voltei a estudar, ainda mais noto quem é que fica feliz por mim e quem é que fica com "dor de cotovelo". Já a frase "as pessoas querem te ver bem mas nunca melhor que elas" diz tudo. E o pior é quando tentam fazer-me de parva. Posso ser introvertida, mas não falo nada, só observo. As atitudes das pessoas dizem muito delas. Falar é falar. Atitudes são outra coisa. 
Uma coisa eu já sabia, mas agora tenho a certeza, há pessoas que se esforçam por lutar e ter uma vida melhor, enquanto os outros andam literalmente a passear sem fazer nenhum, até a tentar lixar-te a vida para não seres bem sucedido. Tenho muita pena dessas pessoas, são infelizes, não querem ficar sozinhos então fazem estas cenas. Sou uma pessoa mais fria, não dou confiança, e detesto pessoas que só "falam" por falar. Que não se calam, daquelas irritantes, que só me apetece mandá-las calar, daquelas que põe em causa tudo e que digo/faço. Mas fazer melhor está quieto. Eu é que sei da minha vida. Sou trabalhadora e esforço-me, não gosto de pessoas preguiçosas nem cinzentas. Comigo ou é ou não é. Sou uma pessoa decidida, que sabe bem o que quer, e não deixo que nada nem ninguém me demova de atingir os meus objectivos. Eu sei que tenho capacidades para isso. Não admito que andem a brincar comigo. E sou exigente, é verdade, gosto de fazer as coisas bem, não gosto de coisas assim-assim, já com os trabalhos sou assim, tem de haver organização, senão dá m****. As coisas tem de ser bem estruturadas, e para mim tem que fazer sentido, ter lógica. E sou uma pessoa que penso mais logicamente, posso ser caladinha mas gosto de ser assim. Tenho defeitos e qualidades, mas sinceramente aquelas pessoas que começam a falar coisas sem jeito nenhum, e que não usam o cérebro para pensar, epá, fechem a matraca, pensem! 
Tenho um Homem ao meu lado que pensa da mesma maneira que eu. Alguém em quem posso confiar e que me aceita como sou. É triste que hoje em dia algumas pessoas estejam "formatadas". Que vivam de aparências, sobre quem tem o carro maior, ou a mala mais cara, e isso para mim, futilidades, coisas materiais, comparações, são a coisa mais estúpida de sempre. Eu não ligo a isso. A mim não me interessa se andas com a mala x ou y, o que interessa é o que tens no cérebro, a humildade, isso sim. Existem demasiadas pessoas interesseiras, que só pensam em "mostrar", e depois vai-se a ver e só têm palha na cabeça. Não estou a dizer que toda a gente é assim, mas que apanho bastantes dessas sim. 
Por exemplo, em relação aos gastos excessivos referentes à passagem de ano, acho um exagero se gastar 500/600€ num fim de semana, só porque é o fim de ano. É muito, eu não era capaz de gastar isso em dois dias, e em termos de comparação/investimento do dinheiro, com 600€ dá para alojamento quase 2 semanas na Europa, em 4 países, isto com planeamento com antecedência, para mim é um investimento melhor, conhecer outras culturas, outros países, algo que me acrescente, que me inspire. Sou forreta mas sei muito bem planear estas coisas, é uma questão de pesquisar/planear, viajar não fica caro, raramente viajo nos meses de época alta, fica mais caro. É tudo uma questão de organização. 
Se me perguntassem o que quero para 2018, não ia referir nada material. Não é isso que me importa, dou mais valor à saúde, aos momentos a dois, passar tempo em família, passear e ter uma boa conversa, poder superar-me, lutar por um futuro melhor, e conseguir chegar onde quero, atingir os meus objectivos. Com humildade e trabalho, é assim que eu faço as coisas. 
Desejo-vos um óptimo ano 2018, cheio de bons momentos* 

Share:

1 comentários