Prioridades

Eu sei que ando ausente do blog. Mas a modos que uma pessoa tem de fazer escolhas, e como não estou aqui para enganar ninguém, vou contar o porquê. 
O segundo ano do curso ainda está a ser mais difícil e cansativo que o primeiro. Não ter tempo não é uma desculpa, é uma realidade. Passar dias nas aulas, e ter praticamente só o fim de semana para estudar não é pêra doce. É muito cansativo. O mês de Fevereiro é o mês dos exames e não descansei quase nada. Nervos, stress, ansiedade, são consequências do cansaço acumulado. Não tenho maneira de evitar sentir-me cansada, mas posso fazer escolhas para conseguir organizar melhor o meu tempo.
Alguns blogs escolhem mostrar o lado "cor de rosa" da vida, mas a verdade é que a vida não é assim. 
É verdade que não gosto de me sentir vulnerável, mas a escrita mostra esse meu lado. Tenho medos e inseguranças como toda a gente. E não tenho escrito porque, para além da falta de tempo, prefiro viver a vida real, daquela que não se mostra no facebook/instagram. É privado. Eu gosto de ver no instagram, mas não sou se expor muito de mim.
E estes últimos tempos tenho vindo a "descobrir-me". Não é fácil lidar com gente interesseira. E como se costuma dizer, quem não se esforça para estar na tua vida, não merece estar nela. 
Posso ser uma pessoa reservada, e não dou muita confiança a ninguém, apenas a quem a merece. 
Há tanta coisa errada neste mundo. Tantas tretas, pessoas invejosas, pessoas sem cérebro, cheias de tangas e floreados, e o meu instinto diz-me tudo o que preciso de saber. Não falha. Consigo perceber isso, pelos gestos/atitudes, se uma pessoa é bem ou mal intencionada. A isto se chama observar. Não falo nada, só observo. 
Também tenho um defeito, sou muito orgulhosa. E teimosa também, se eu quero uma coisa, vou fazer tudo para o conseguir, e não acredito em "atalhos para o sucesso", mas sim no trabalho e esforço. Quanto ao orgulho, gosto de fazer as coisas por mim, aprender, pesquisar. E nem sempre é fácil quando nem sempre as pessoas são competentes o suficiente para isso, custa e irrita (muito) ficar prejudicada porque alguém não se esforçou o suficiente. Enquanto há aquelas que se esforçam para conseguir algo na vida, também há aqueles do "deixa andar", que o mínimo está bom. Já eu não sou assim. Gosto de dar o meu máximo, sou competitiva comigo mesma, e não gosto de pessoas que mais parece que andam a "pastar". Santa paciência. Enfim. 
Ando a ver se mudo algumas coisas, para não andar tão stressada com isto tudo. Não é fácil, mas é necessário. Tudo tem o seu tempo.
Vou tentar não estar tão ausente aqui, não prometo nada, mas gosto muito de escrever o que me vai na alma.
Beijinhos*

Share:

1 comentários